Sexta-feira, 27 de Julho de 2018

Seguro-me

Seguro-me,

mas caio,

elevo-me,

mas escorrego,

sou, e não sou,

um reflexo de um elevar,

que lentamente,

silencia no sussurrar.

Já pouco admitia,

em ti,

sorria,

num ápice, uma dor,

onde cravado,

era amor.

E num relance,

jaz,

este apraz,

caído, jorrado, destruído,

se gatinhava,

rastejo,

num dia em que corria.

Poça que sou,

num escuro telhado,

onde me atiro,

quebrado.

Milagre seria,

se num dia,

um alguém, me segurasse,

e levasse,

ao sonho de menino,

aquele que aprazia,

e sorria

e docemente acreditava,

na eterna amada.

 

publicado por flipe às 23:36
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 44 seguidores

relojes web gratis

.Agosto 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Seguro-me

. Um pingo lá do céu...

. Abro um envelope...

. Sinto-te perto...

. Sinto frio...

Hug
Photobucket