Domingo, 18 de Maio de 2008

Vento, Sol, Chuva, leva o meu clamor, e traz-me o meu amor.

Vento que ecoas,

briza que voas,

leva o meu clamor,

o meu amor,

a quem por destino o receberá,

a quem por amor me amará.

Sol que iluminas,

que aqueçes o nosso ser,

ilumina o caminho,

de quem comigo vai ser,

Espaço que existes,

Tempo que corres,

fazei-vos coincidir,

apressai o nosso encontrar,

e deixai-nos unir.

O amor transborda,

as lágrimas acumulam-se,

a solidão cresce,

a experança desfloresce.

Chuva que acaricias

ouve-me,

aquela que não conheço,

aquela que nela serei,

aquela que amarei,

sinto que sofre,

sinto o seu desconhecido olhar

a por mim chamar.

Alimenta a minha impotência,

consome-a,

consome o meu sofrer,

de a ela não puder

ajudar e ser,

apoiar e fortalecer,

amar e crescer.

Breves palavras,

fortes sentimentos,

esperas momentos,

de ti, meu desconhecido amor.

 

Filipe

 

publicado por flipe às 15:58
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 44 seguidores

relojes web gratis

.Agosto 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Entrelaço e desfaço

. Esqueço

. Desespero

. Para ti... que não conhec...

. Quebro...

. Quem sou… ?

. Escrevo...

. Talvez...

. Dói.

. Simplesmente não consigo

Hug
Photobucket