Domingo, 12 de Julho de 2020

Aquela que sussurra

Aquela que sussurra,

dança,

e no limbo, evito,

recuo,

tropeço,

mas em momentos,

entrego-me.

Aí olho sem ver,

anestesiado,

quebrado,

abraço a partida,

do bilhete que nunca rasguei,

nem evitei.

O trem parte,

e mais uma vez,

não fui…

Não sei o que espero,

e o limbo,

entropeça-me o sentido,

de querer não ir.

Renego a carne,

esqueço o que nunca quis lembrar,

e entrego-me,

a um incompreendido estar.

Sabeis quem ouço,

quem me toma nesta dança,

sabeis que no encalce dorme o alce,

e nas sagradas montanhas,

o paradigma,

do ser mais que ser.

Do entrever.

publicado por flipe às 12:19
link | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 50 seguidores

.Julho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Aquela que sussurra

. Morri, e não sei…

. Era assim...

. Canto

. Viagem perdida

. Sentir

. Umbigos

. Até ao fim

. Este livro

. Partida

. Negação

. Nevoeiro

. Silêncio de alma

. Diz-me

. Estranho

. Tinta

. Sete

. Palavras fechadas

. Sangue

. Dúvidas

. Vem, por favor!

. Entre linhas

. ps: para ti que não conhe...

. Oiço vozes do além

. Pinga lá fora e cá dentro