Domingo, 11 de Janeiro de 2009

Estarei acordado..?

Estarei acordado?

atordoado?

serei um presente estar?

um ficado permanecer,

um enfeitiçado destinar?...

Que o meu perdão,

chova no adro do despojamento,

no anel da tua mão,

no chamamento, em nossa direcção.

Vaga lumes, de uma foz de lágrimas,

que preconizam, um embalsamamento,

de um momento, infinito,

aquele que jorrou, numa nascente nascida,

desconhecido porquê, agora sentida…

Piedoso no amor, ignotas variáveis,

que devo variar, na equação,

fórmula de indução, de aclarar,

em teu estar, o que já presenteias,

no meu desanimar.

Vem em meu redor, e palpitando,

mostra-me, ensina-me, o eco do meu pranto,

o perfume do meu encanto;

de uma cama feita, estranha ,

puxa-a e abre-a, fá-la aberta,

para ti, tal açucareiro fosse culminar,

de uma vida de formiga,

para o levar.

Seca o instinto, ofegante, que o dia destronou,

que o mar levou, que a água,

chama apagou,

e fá-la acesa, transbordante,

numa só voz, desejo, ou realidade,

de por ti, para ti, contigo,

ser, e sendo crescer, sendo verdade.

Flipe

 

 

 

 

 

publicado por flipe às 14:06
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De miúda a 11 de Janeiro de 2009 às 17:08
acho que andamos todos adormecidos. sonambulos conscientes e ignorantes do que não queremos ver... tristes e cegos de tudo o que se nos depara, de tudo o que recusamos sentir e se torna nada a um simples pestanejar, a um simples hesitar. Acorda e vive. nada é sonho até fecharmos os olhos...
um beijinhos ternurento... como sempre de mim apenas e para ti***
De flipe a 11 de Janeiro de 2009 às 19:41
verdade o q dizes, muitas vezes, em muitos momentos, em muitos instantes, somos um algo adormecido, diria mm, desacreditado, desmotivado... mas o k somos, o k podemos ser, tantas e infinitas parcelas que podemos viver, tantas e infinitas graças, faz destes apagões, não razão, não razão de existirem, de aparecerem, de deixarmos k aparecam. Devemos acordar, devemos sentir o qt somos e seremos vida, devemos n ter medo d amar, de ser amados, devemos abrir asas e voar, e mm aquando do nevoeiro, voar, confiando, sempre... Obrigado Miuda, foi verdadeiramente muito bom, ler t, e acolher t neste dia tão frio... obrigado, sempre, sempre, obg,... um beijinho igualmente carinhoso, de mim, p ti...

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 42 seguidores

relojes web gratis

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. O Fim.. e o renascer.

. Docemente...

. simplesmente caio.

. Os dias escorrem..

. Brisa

. Inspiração

. Só.

. Acordo, e abraço-me.

. Aqui estou...

. onde estás.....? quem és....

Hug
Photobucket