Sexta-feira, 24 de Outubro de 2008

Vagueio no depois...

Vagueio no depois,

no a seguir,

e pouco surge,

a esperada…

não urge.

Idealizo,

como seria,

sair a voar,

só para nos teus braços,

me largar.

Penso, no teu aconchegar,

como seria,

neste imenso frio,

te abraçar.

Oh minha doce flor,

meu amor,

se te pudesse já amar,

se te pudesse,

uma vez que fosse,

te encontrar,

não mais seria,

sozinha harmonia,

mas união,

acabada solidão.

Só queria por um instante,

te ver,

saber,

quem és…

sairía, tudo largaria,

e só voltaria,

no teu peito amado,

por mim,

acariciado.

Que o depois, nos faça encontrar,

que o amanhã nos permita estar,

que a lua,

nos faça reflectir,

num sonho a sentir,

num mútuo descobrir.

 

Flipe

 

publicado por flipe às 18:01
link do post | comentar | favorito
|
8 comentários:
De miúda a 24 de Outubro de 2008 às 20:12
ontem estava desamparada demais, solitária na minha ausencia. teria agradecido muito um abraço de consolo que nunca chegou dos que me rodearam e viram cair as muitas lágrimas minhas que me molharam a face, mas ao ler-te vejo que afinal sempre tive um abraço, um abraço que só hoje li e senti nas tuas palavras. posso ser como dizes mas enquanto o tempo vai passando tu vais imaginando e vivendo na dúvida de se assim será. mantemo-nos ambos na ignorância consciente do que cremos. tudo se torna assim possivel. tu imaginas eu imagino. vivemos neste impasse de desconhecimento que de certa forma nos dá demasiado gozo. porque enquanto permanecemos desconhecidos tu vais desejar correr para mim com a mesma curiosidade que eu para ti. o mistério é um forte motivador de ir mais além. se nos conhecessemos as trocas de palavras perderiam parte da magia que lhe colocamos. escreves brandando um amor que te foge e não tens, imagina se o tivesses como seriam os teus poemas? repletos de felicidade? considero que os sentimentos mais tristes fazem-nos introspectizar de uma forma que a felicidade não permite já pensas te nisso?...
um beijo enorme "desconhecido" e apenas: "num sonho a sentir, num mútuo descobrir."
fica bem... e até a uma nova nascente de palavras de ti para mim***
De flipe a 24 de Outubro de 2008 às 20:53
As primeiras palvras q li, foram, tuas, e hj, chegando agora, abro novamente um mar de palavras, de sensaçoes, d pequeninos aconchegos, q m fazem por uns instantes, voar... Q posso eu dizer, q palavras haverão p dizer t... algo d mais, q n s diz por palavras... digo, dizendo, q fico mt, mt, feliz, pelo meu abraço ter te acolhido neste dia, cm disse, ontem, li o teu post... além d cansado n sube o q dizer... tb cm estava pouco ou nda sairia... mas ... é realmente um relato de um sentir, de um verdade, tão profunda, tão real.. Mm n entendendo o gesto entendo o sofrimento, bem demais... acredita... Perguntas m tb s encontrasse a pessoa esperada, o k seri deste sentir, desta forma d escrever... acho k acabria... pois o amor, teria agora uma almofada p desbafar, e como tal um ultimo poema teria de vir... e tb por este poema k espero... o ultimo dos poemas... n direi k nunca mais k escreverei, mas acredito, q qd a encontrar, eu, o meu amor, o meu tempo, a minha atenção, o meu carinho, serão p ela... simplesmente p ela... Além disto, falas no mistério, no nda sabermos, e tanto sabermos, é veradade... td s molda, a um desejo, a um sonho... e como tal parecmos perfeitos num abraço mutuo, de uma necessidade igual... a d amar, a d ser compreendido, a de tds os dias poder debruçar a face num corpo quente, num amor q n o nosso... Incrivelmente sinto frio, n percebo bem pk... pk ta frio... pk ao terminar, td silencia... td estanca... o o amor evervesce, gritando dá me, mas eu digo lhe, espera, e arrefeçe, espera por um dia d mil amores, assim, na sua quantidade arrefecida, arrefece -me, e faz me cair num vazio sem nexo... no entanto sorrio, pk tanto tenho, tanto sou... tanto posso viver... e cm tal, olho no amanhã e na certeza d a encontrar... Assim o desejo p ti.... sempre... E ao dizer t boa noite, finalizo, declarando apens um beijinho em teu nome desconhecido, e um abraço de mil noites...
De miúda a 24 de Outubro de 2008 às 21:29
o frio envolve-nos aos dois. hoje está uma noite fria, mas eu sinto-me aconchegada junto á lareira derramando letras... e neste momento são para ti.
mantemos e continuamos, um acto continuo demais na espera por um amor, na espera por alguem que possa ouvir-nos e ler-nos possivemente com a mesma compreensão empatica que temos um com o outro. não te pedi um final para os poemas, dizendo que se estivesses feliz e com a tal ao teu lado pararias de escrever para lhe dizer tudo so a ela, disse apenas que quando se está bem as palavras tornam-se menos sentidas e vindas do dentro mais profundo e desconhecido. passam a estar bem mais á flor da pele transpirando e transmitindo alegria que não se consegue definir nitidamente.
aqui partilhamos sonhos, letras, vivencias, dor, sorrisos, transparencias, sentimentos, buscas... procuramos um caminho que nos leve o mais longe possivel e com o minimo de desvios permitido. é assim que somos. falo no plural e na segunda pessoa do plural porque que de algum modo inexplicavel as nossas palavras unem-se e sabe bem falar assim, faz-me sentir próxima. próxima do... que nem eu sei bem o que é...
despeço-me de ti, com um abraço igual ao que me deste.
ps: estou a sorrir, imagino-te a percorrer mentalmente uma panóplia exorbitante de nomes que melhor encaixam na pessoa que sou e que vais lendo por aqui. ponho o acaso na berlinda e penso se acertarás se arriscares dizê-lo :)
um beijinho de boa noite***
De flipe a 24 de Outubro de 2008 às 22:51
Q bom... uma lareira... aqui n se usa uma lareira, se bem, q a tenho, mas somente p efeitar... mas penso cm seria, ouvir te, nas tuas palavras, nessa reconfortante lareira...Eu sei q n m pediste, um poema final, mas se acontecesse o surgir esperado, acho q n fazia sentido escrever neste sentido, nesta ordem, e o amor? seria p esse ser... assim, teria d vir esse poema final, como q a agradecer a tdos, por respeito, por carinho, por sempre, sempre, obrigado... -n sei s acontecrá, amanha, daki a algum tempo, a mais tempo, nda sei... apenas q cm tu, a p ti, e entre nós, q m deixo imergir, nestas palavras, neste sentir inconsciente q s mistura cm um cansaço mental, e q d alguma forma, retira noção na construção, e faz me ser apenas um coração a sentir...
Realmente falarmos no plural, é algo ... q n consigo definir, mas q relamente sabe bem, parece q falo por alg, por alg, k n preciso d pdir um sim, pois sei os sins, nas certas orientações... Mutua compreensão, diria eu...O teu nome.... podes ser miuda, Ana, Joana, Sandra... q akilo k toco, q sinto, q consigo sentir... isso será sempre igual... independenetemente d tudo, d td mm... O certo é q sintonia, de espera, fazer se á, no sentir, no olhar, no ser, no estar... mutua e perfeita melodia, entre dois seres, sendo o amor, a unica letra, desta canção...
E assim,.... num mais um dia... num mais um preparar p dormir, e voar... sonhar.... termino, nas tuas palvras, no teu eu, assim cm ontem... desejo te uma boa noite, q durmas bem.... em paz, serenamente, tranquilamente... e juntamente a um beijinho meu, a um abraço nosso...
De miúda a 25 de Outubro de 2008 às 22:04
hoje estou novamente junto á lareira, sabe bem demais estar aqui e poder sentir o calor e ver o fogo dançar. espero poder transmitir te nestas palavras este conforto que me envolve, para que possa também ele envolver te. hoje não tenho vontade de escrever... não me sinto capaz de tal... de dizer coisas que mereçam a pena ser lidas... tenho dias assim...que se têm repetido muito, mas enfim... desejo-te um bom fim de semana, repleto de beijinhos a carinhos das pesssoas que vão habitando o teu coração...e de mim o abraço e os beijinhos de sempre dados de coração e de mim para ti, fazendo te sorrir ao recebe-los..
ps: não me chamo ana, joana, sandra... sou somente palavras que lês sem saber de onde vêm :)
De flipe a 25 de Outubro de 2008 às 22:48
Sim, consigo realmente sentir, o aconchego, a paz, a tranquilidade, q vem d ti.... q vem desse abraço, entre ti o calor dessa lareira... E cm tu tb tenho dias assim, em q nda kero escrever, em q o nosso sentir, n se formula em palavras, axo k nesses momentos, um olhar valeria tudo... K bom, é esta palavra q m ocorre, fico mt feliz, por estares bem, por sentir te assim quentinha, "sossegadinha", acarinhada, e obrigado, mt, mt, obg... q tb o teu amanhã seja imerso d alegria, d paz, de amor... junto das pessoas k mais amas... e claro, cm sabe bem, o teu abraço, os teus beijinhos... assim te dou, um abraço mt apertadinho, e um beijinho, assim enorme, mt mt, xeio d carinho.... E o teu nome, fica a pegunta... és um alguém, uma miuda, e isto basta m... por agora.... boa noite, q a estrela maior t embale, numa berço de uma estrela... e q assim, a luz, brilhe, no alto... qd olhar lembrar m ei d ti... sei q olhas, e q t deixas refectir.... assim recebo o teu reflexo... e vendo t... vejo m.....
De Anónimo a 24 de Outubro de 2008 às 23:49
Muito poderia dizer-te hoje... mas ao chegar aqui percebi que nada há mais a dizer... este cantinho está repleto de amor... de um amor verdadeiro que flui e transparece incessantemente... não sei o que o amanha te trará... não sei o que existirá depois de agora, apenas sei uma coisa: que este amor que sentes e que partilhas nunca cessará... por momentos esqueço tudo o que sinto e apenas respiro as tuas palvaras e somente respiro amor, tranquilidade e paz... é bom estar aqui... é bom sentir-te.... obrigado... obrigado... muitos beijinhos e um xi-coração apertadinho....
De flipe a 25 de Outubro de 2008 às 18:18
Não tend d agradecer, por nda, tb tu, vens, e trazes contigo verdadeiro amor... q s sente, e q eu toco... alimentando m deste.. numa necessidadde imensa... Só agora li as tuas palavras... e por instantes, tudo cessou, nada existe, a n seres tu, as tuas palavras, e o sonho, q nos embarca, querendo voar até ti... Q bom sentires td isto, neste cantinho, em mim, é realmente isso q sempre procuro, p q eu posso estar sempre em paz, no verdadeiro amor... e assim poder tds, tds, q rodam junto d mim, poder contribuir cm isto mm p tds, p k tds s sintam bem... Também é mt bom sentir te, assim, como a outra pessoa... como facilmente constatas... lendo td akilo k escrevi... ás vezes penso, pergunto m, esse ser virá por aki, virá? tb é nisto q continuo a escrever, cm s sentisse q devo continuar a gritar, a sentir, a dar td d mim aki, pois algo m diz... k algo irá surgir... mas nda sei, o depois... é um desconhecimento, de momento, d efeito, d causa... nda é... ou puco será, o k idealisamos... ou pensamos acontecer... tantas são as vezes q num instante td muda, e inesperado surge, dái dizer, q surgir o amor, akele amor, é num instante, pois um cruzar de olhos, um algo acontecer q faça aproximar duas pessoas... td tem um sentido, uma causa d efeito, portanto basta ser, viver, dar graças por tudo, acreditar sempre... e sorrir, p q a vida sorria... p nós... beijinho, mts, mts, mts, e um abraço mt, mt apertadinho... Obrigado pelo teu xi... tão krido, tão quentinho, acolhedor, faz m sorrir, e krer neste abraço imergir... beijinhos

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 42 seguidores

relojes web gratis

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. O Fim.. e o renascer.

. Docemente...

. simplesmente caio.

. Os dias escorrem..

. Brisa

. Inspiração

. Só.

. Acordo, e abraço-me.

. Aqui estou...

. onde estás.....? quem és....

Hug
Photobucket