Segunda-feira, 20 de Outubro de 2008

Ontem, e hoje...

Se ontem,

só por ti clamava,

hoje, sou um deserto,

sequioso de água.

Tão só,

tão imerso em tantos,

mas em nenhum,

corpo estranho, num ser multidão,

olhar distante,

numa sozinha compreensão.

Tão penetrante,

é o meu pranto aguado,

esperando sofridamente,

pelo teu peito chegado.

Olheiras profundas,

de uma noite sonhada, divagada,

num dia inseguro,

em que esforço, foi vão,

em que o querer, foi separação.

Se conseguisse descrever,

o quanto preciso de te ter,

mostrar,

o quanto te quero abraçar.

até a lua te procuraria,

perante semelhante melodia.

Vem, e agasalha-lhe,

concede-me um aconchegar,

um ombro para chorar,

e permite-me em ti, reviver,

em ti, despojar o verbo amar.

 

Flipe

 

publicado por flipe às 22:19
link do post | comentar | favorito
|
17 comentários:
De miúda a 20 de Outubro de 2008 às 23:10
ja sentia a tua falta, e das tuas palavras que tanto me dizem... estes dias permaneci longe da net, mas impulsivamente entrei na blogosfera para te ler.. e ao deparar me com este poema senti me vazia com o teu vazio. demonstras um amor incondicional em cada verso com um misto de inconformação escondida por algo que não possuis... eu não consigo demonstrar tamanho amor nem sentir sequer... sou eu, muito eu na minha reles insignificansia de ser tranparente para o mundo....
um beijo... desculpa a ausencia, que ñ sei se notas te mas que gosto de pensar que sim...
De flipe a 21 de Outubro de 2008 às 21:48
A minha primeira palavra, é sim, claro q sentí a tua falta, como poderia n sentir… como? … mas acreditava, q se nada dizias, era pk, simplesmente as palavras n kriam sair, era simplesmente pk n podias… mas d alguma forma, sentia te presente… como s deixasses um rasto, qd vinhas aqui… pk já fzes parte deste pekenino espaço, e de mim….. de mim….. È verdade, ontem, senti m realmente só, tentei integrar me, sorrir, mas sempre q o ffazia, parecia algo esforçado, algo q n advia naturalmente… e a insegurança… d ontem, foi uma constante, até ao ponto, de terminar o dia, e me perguntar o porquê d td akilo… por td isto, fikei triste… pk td isto, sentii ontem mais ainda, a necessidade desse alg, a necessidade desse abraço, desse ombro, desse carinho, dessa compreensão… td isto, q sinto d ti… q sinto das palavras q advêm d ti… N tens d pdir dspa por nda, ás vzes tb quero largar td, ás vezes tb kero cortar cm algo, cm s m libertando mais, pudesse apressar esse encontro… esse sonho… Termino, dizendo uma coisa… n és nda disso q dizes ser, n és esta “reles insignificansia”, n, n és, és um ser lindo, um ser q é tão facil sentir o amor q ele emana, um ser q é em parte um reflexo da minha espera, de mim… és uma doce flor, crescendo onde muitas vezes, onde n ker crescer, sendo regada, por água q n gosta, sendo “encoberta”, qd quer apenas luz, apenas iluminar, apenas poder ser, o q é, poder ser tranaparência em td, e em tdos os dominios… no entanto, este mundo é um jardim, de mtas flores, mtas q têm espinhos, mtas imersas d veneno, mts q picam só d olhar… e esta flor, q és tu, sensivel, em aromas d amor, quer apenas qrer ser, crescer, sendo o q é, amando e sendo amada… Mas um dia haverá quem t transplante, num novo jardim, junto a um novo ser vivo, aí nesse jardim, só vosso, poderão nele fazer existir td o k sonhas e desejas… beijinho mt, mt grande , e obgrigado… sempre obg………
De miúda a 22 de Outubro de 2008 às 00:21
quando penso que não me podes envolver mais nas tuas palavras tu revelas te e elevas-me. colocas me alto demais, crendo e criando uma imagem de uma pessoa que so conheces de palavras e da qual so tens palavras...como consegues ver-me um ser tão perfeito, tas belo, um flor delicada quando eu apenas vejo uma flor simples no campo, por vezes tão daninha, e com tantos espinhos?
imagino como serás, tento recriar a pessoa que está por detrás destas palavras doces e meigas que quase parecem irreais mas é como se não te conseguisse dar um rosto, um corpo. criamos uma empatia louca sem nunca nos termos visto ou trocado mais palavras que aquelas que transmitem sentimentos que por vezes parecem tao tristes e sombrios...a ilusão enlaça-nos e deixamo-nos envolver serenamente...porque nos sabe bem.. não sei onde iremos dar, por agora deixo-me encantar com as tuas palavras tentando escrever algo que te faça perceber que não precisas de ter sentir sozinho ou triste porque deste lado tentarei ter sempre palavras para ti. podem não ser tão eloquentes quanto as tuas, mas serão minhas e eu serei um reflexo até ser permitido.. nada tens de agradecer, eu é que o faço e te agradeço infinitamente a dose de amor que as tuas palavras injectam em mim...
um bjinho e tudo de bom com um sorriso a polvilhar te a face perante as gotas de chuva que possa o céu amanha chorar...
De flipe a 22 de Outubro de 2008 às 22:30
E anoite chegou, já cedo, tomei as tuas palavras, cm fossem alimento, revigorando-me p um dia q pssou... és realmente um ser verdadeiramente humilde, sintoo sei k és, sei k tens noção das tuas imperfeições, tb eu tenho, mas mt preciso ainda p ter... é tb por isto q t axo tão delicada, tão sensivel, tão unica... E é verdade o q dizes, vamo nos tocando, sentindo, sem nunca nos termo nos visto... sonhando, dando sim, a um sim esperado e ao mm tempo surpreendemente próximo, parecido, igual... E como serei... um alg normalíssimo, acredita k sim.. n serei um principe, nem um sapo, srei talvez um ser de uma aparência mostrando um normalidade, qd no fundo sou td isto... n o consigo ser mtas das vezes... n consigo ser amor sempre... as vezes tento ser, e são mts as vezes q qd deixo m imergir no q sinto, na forma cm vejo o mundo, o "feedback", é mtas n mt bom... e magoa m algumas das vezes... outras sinto m apenas imcompreendido, só..... E assim, serenamente deixo me ir até ti, até a uma "miuda", q é um real ilusão, de um ser solidão, de um ser auto reflexão, e astuas palavras... são tão belas qtas as minhas, pk pouco interessa a construção, a musicalidade, a arquimentação, pois o amor, q deixas advir, é verdadeiro, e real, e toca m profundamente, qrendo mais, de um impossivel... Hoje n houve gotinhas d água, nos céus, cá dentro, houve progonósticos, caras de chuva, mas foi isto mm, apenas uma cara, q adormeceu, no n poder imergir... pois chover no dserto, consome demais... assim, fiz o q fiz, regressei e aqui estou... declarando m, sendo, respondendo te num sentir q escorre, tal fosse água, escoreendo até ao destino, sabendo este mm, e sabendo o q dizer... o q levar... Assim, termino, agradecendo, sempre, agradecendo, obrigado, por estares aí, por seres quem és, por teres aparecido do nada, e do nda tanto t tornaste, so fundo sempre fostes... beijinho assim, como a cor dos teus olhos....
De miúda a 23 de Outubro de 2008 às 23:44
e se eu te disser que hoje não tenho palavras a dar te? se eu disser que hoje não consigo escrever nada que mereça a pena desperdiçar tempo a ler? tantas afirmações por detrás de perguntas... hoje é hoje e estou assim. poderia dizer muita coisa mas repetir-me-ia e tu mereces algo mais de mim. não sou humilde e modesta, sou egocentrica demais na minha preocupação com os outros. alguém me disse que não tenho respeito por mim própria porque ponho os outros e o que querem sempre á minha frente prioritariamente...talvez...mas é como sou e acusando-me disso eu assumo nem negar ou distorcer. agradeço-te cada frase e cada olhar que me vais lançando de cada vez que olhas para estas letras.. obrigado...de que cor imaginas os meus olhos? sao simplesmente neutros, adquirindo a tonalidade dos meus cabelos na visão dos pormenores do mundo... um beijo de boa noite* *
De flipe a 24 de Outubro de 2008 às 09:49
Ontem li o teu post, mas tava cansado demais p dizer o q quer q fosse... se pudesse abracçar te, e mostrar te o qt és akilo k eu digo... n acredito, q sejas esse ser, esse ser q dizer ser... acredito num ser magoado, ainda ontem senti um desespero enorme nas tuas palavras, no teu sentir, em ti... nda pude fazer... nda sei, e longe estou... mesmo assim, mergulho nos meus pensamentos, nos meus sentimentos, e tento encontrar te... no meu dia a dia, nos meus sonhos... e quem sou, assim tão elevado, qt m fazes~? sou apenas mais um alg, tantas xs só demais, sem razão, tantas xs, a errar demais, tantas vezes cm pensamentos indignos... sou assim... e como tu, sonho, e espero... e como tu por vezes caio... mas levanto m logo a seguir, pois o tempo, o a seguir, tudo pode advir... e a certeza do amnahã, existe, portanto... basta olhar o sol, ver a estrelas serem cadentes... e na lua, xorar, p num novo dia sorrir, e abraçar, a luz, a esperança, o amor d cda dia... nest dia, as primeiras letras foram tuas, e p ti... neste dia, t desejo mts, mts beijinhos... dizendo t, k o foi, foi... o q virá será... assim ao vir, faz t sorrir, ao esperar, faz t sonhar, e neste dia, sê o q és... n o k idealizas ser... mas amor, luz... e simplesmente sê... e deixa a brisa q n interessa entrar e sair...
De A a 20 de Outubro de 2008 às 23:30
Vai ter com ela... Ou recebe-a com tudo de ti, quando ela te procurar. Ela, o Amor. Vós, o Amor.
De flipe a 21 de Outubro de 2008 às 21:53
Sim, mil vezes sim, iria ter com ela, se soubesse onde ela está... e recebia cm td d mim, cm td d k sou, cm td o k posso dar... Todo eu m preparo a este momento, qd, onde, n sei... um dia... acontecrá... obrigado pelo comentário, pela visita, e um dia assim será... eu, ela, e o eterno amor... obg
De Princesa a 21 de Outubro de 2008 às 00:26
Infelizmente, as pessoas passam pela nossa vida demasiado depressa, deixando um misto de nostalgia e saudade... Os seres humanos vivem, desde sempre, numa busca incansável a fim de encontrarem alguém que os acarinhe, reconfor-te a alma, bem como proteja da temida solidão... No limite, o amor é aquilo que nos alimenta, fortificando a ânsia de continuar a viver...

Lindo o texto! Fez-me pensar no passado...

Bjs*
De flipe a 21 de Outubro de 2008 às 21:50
È verdade, existem pessoas, q passam, um tempo diminuto, ao pé de nós, e mm assim marcam-nos p sempre, outras, estão muitas vezes muito tempo, e nada marcam… E realmente nós fomos gerados p amar, p ser amados, p nos acarinhar uns aos outros, no fundo somos tdos irmãos, origem da mesma origem… N entendo o pk, d tanta coisa menos boa q há neste mundo, simplesmente n faz sentido… E a solidão, é realmente um misto, de um sentimento de estar só, conjuntamente a muitos outros q n saberia definir, o frio, a carência, a imcompreensão, etc, muitos outros… Mas o amor, é o q somos, é onde vamos, é dd viemos, portanto… sejamos amor, no hj e no sempre, esperêmo lo, busquemo lo, acima de tudo, sejemos amor…. sempre... obrigado, e um beijinho
De Anónimo a 21 de Outubro de 2008 às 00:47
sabes ao ler este poema é como se estivesse a ver um reflexo de mim mesma... sinto um vazio... um grande vazio por sinal... mas que ainda assim se enche muitas vezes de força para continuar a amar... e ama de forma incondicinal e descomedida... senti que a solidão estava presente... que a tristeza estava presente e não gostei de sentir-te assim... assim como não gosto de sentir-me assim... já é tarde... e olhando o céu sinto que as estrelas sorriem pra mim... dão-me esperança para o futuro... e eu sorrio e por momentos sinto-me feliz... eu sei que dói procurar o amor e essa busca ser em vão... eu sei que as lágrimas magoam quando são derramadas e ninguem está perto de nós para as agarrar e as transformar em sorrisos... por isso deixa-me que hj seja eu o teu aconchego... queria partilhar a felicidade que as estrelas tão gentilmente enviaram até ctg... é uma felicidade sonhada, mas que sinto... não te quero triste... não quero mesmo... quero que acredites, eu sei que tu acreditas... no amor, nessa amor lindo que sentes...e que me transmites e que aqui deixas fluir em cada palavra... o teu amor é unico e lindo... e de certeza que muito em breve o ser que o irá receber revelarse-á.. acredita que desejo tanto que isso aconteça.... beijinhos e uma abraço apertadinho e com um sorriso, que espera o teu sorriso em troca... Obrigado por estares aí...obrigado mesmo... beijinhos
De flipe a 21 de Outubro de 2008 às 22:04
Só hj, li o teu comentário, dspa, n m preparei convenientemente p o teu aconchego, p a tua vinda.. O certo é q esta noite mt sonhei, n sei o k, n sei cm kem, terás sido tu? q m seguraste nesta noite q passou, nesta noite q foi reflexo d um dia q magoou... n sei... apenas posso agradecer, como são tão reconfortantes as tuas palavras, o teu carinho, a tua ternura, q sinto tocarem m mm sem nunca t ter visto... Ontem foi realmente um dia só, procurei ser, procurei pertencer, mas... em cada esforço, um reflexo d imcompreensão, d insegurança. por ser tão mal interepretado... doeu, sim, ontem, qt eu precisava, desse ombro... no dia, em q puder ser consumido nesse abraço, nesse dia, mil águas virão, pois serei, uma lágrima, de uma espera, q tanto magoa, por vezes, mas q sei q virá... assim como p ti... e se de mim dependesse, já hj, já nesta noite, junto a ti estaria quem p ti chegará... Sabes q eu acredito, sempre... sempre.... apenas por vezes tenho d m sentar um pouco, cm q n conseguisse mais caminhar, por vezes d tão dificil q é... queixo m, mas tenho tanto, sou tanto, posso ser e ter tantas graças, qd olho p tantos nossos irmãos q tanto sofrem, q nda têm... Eu nunca deveria tar triste, nem sequer nunca oscilar, mas ás vezes deixo m ir, consumir, oscilar... deixo m perder um pouco na falta q tenho.... Obrigado, q posso eu dizer, obrigado, do fundo d meu coraçao, e pelo abraço tão apertadinho... q simplesmente faz m acredtar q agra ele me envolve, e m faz sonhar... beijinhos, mts... d boa noite, d ternura, ...
De Anónimo a 21 de Outubro de 2008 às 22:14
desculpa mas hoje foi um dia muito tristonho para mim... apenas quero dizer-te que serei o teu aconchego sempre e quando tu precisares de mim... muitos beijinhos de boa noite espero que sintas o meu abraço apertadinho...
De flipe a 22 de Outubro de 2008 às 22:37
´Tristonho, foi o dia de ontem... hj espero q n tenho sido, sei q n foi, acredito k n foi... n kero k tenha sido... E n estejas triste... nunca estejas... pois como pode alguém cm tu estar triste? cm? cm pode alguém tão bela, tão cheia de amor, tão cheia de um caminho tão lindo, q vai surgindo... pouco a pouco... olha, vê o espelho, vê tds os teus tesouros... as arcas velhas, as q n interessam, as k t pôem triste, despeja as, larga as ao rio... e faz te navegar, ser, e amar... E o teu aconchego... sinto o, sei k ele existe, recebo o, a cada vez q te leio, q p ti escrevo, q em ti penso... mm q o pensar, seja algo vago, sem imagem... mas o amor n tem imagem, tem verdade, tem pureza, tem infindade... assim sinto, no k dizes, no k deixas fluir... em cada brisa, q tu, brisa estrelada, fazes vir até mim... Sorri, sorri hj, amanhã... e qd estiveres triste... sê ainda mais feliz... qd chorares, xora sorrindo... qd rires, ri, e n pares... nunca.... e sê como o Sol, mm encoberto, mm d noite, brilha, quer por ele, quer pela lua, assim tu, mm k n estejas, brilhas por tudo o k és, o k deixas, o k fazes... Obrigado... obrigado "conhecida".... beijinho mt, mt ternurento... de traços quentinhos, aconchegos fofinhos...
De Anónimo a 23 de Outubro de 2008 às 19:08
Hoje o sol voltou a brilhar para mim... obrigado pelas tuas palavras... acho que acreditas mais em mim do que eu própria... tens razão, de nada adianta estar triste... mas, há momentos em que é inevitável não deixar que a dor transborde.. mas isso já passou... neste novo dia sorri, sorri muito por sinal... acho que foram as tuas palavras, só hj as li, mas parece que adormeceram e acordaram comigo, pois de alguma maneira senti-as... obrigado por cada pedaciinho das palavras que deixas vir até mim, que deixa que façam parte de mim... beijinhos grandes e um abrço apertadinho e aconchegante e obrigado por estares aí... sempre
De flipe a 23 de Outubro de 2008 às 22:24
Fico mt feliz, por hj teres sorrido... por hj o sol ter brilhado p ti... espero k sempre assim continue... sempre.... sempre.... E de nda tens d agradecer, nda... sou um alg, como tu, esperando.... obrigado, mt, mt obrigado... hj as palavras, são p mim algo estranho... estou distante... longe.... beijinhos mt, mt grandes, e um abraço, igualmente mt, mt apertadinho p ti... boa noite, e dorme bem.....
De Branca a 9 de Março de 2009 às 01:22
Lindo poemaaa eu me sinto assim...........como descreve esse poemaa

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 42 seguidores

relojes web gratis

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. O Fim.. e o renascer.

. Docemente...

. simplesmente caio.

. Os dias escorrem..

. Brisa

. Inspiração

. Só.

. Acordo, e abraço-me.

. Aqui estou...

. onde estás.....? quem és....

Hug
Photobucket