Quarta-feira, 13 de Agosto de 2008

Paz.

Paz…

Em cada aceno,

traço, ou termo,

meramente e somente,

 paz…

Deixemo-nos arrebatar,

ir e sorrir, sonhar e voar,

deixemo-nos por um momento apenas,

serenamente,

tranquilamente,

de ouvir, o que nos faz omitir,

e façamos silêncio ao nosso pesar,

e deixemos, o único antídoto despertar,

 a esperança,

a certeza do amor,

a lembrança,

de que somos vida,

vida que vive, que existe,

que infinitamente persiste.

Ouçamos bater, não o mero órgão,

que nos faz sofrer,

mas o coração da alma,

esse que nos faz ser, elevar e confiar,

esse que nos revela, o símbolo do nosso existir,

do nosso descobrir.

Hoje e sempre, seguremos cada dia,

como uma pétala em brandura,

suavidade ternura,

e numa vontade de verdade,

façamos amar,

cada respirar.

 

Filipe

 

publicado por flipe às 18:05
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Melody * a 13 de Agosto de 2008 às 18:30
Paz foi o que senti ao ler isto.
Acreditas que consegui esquecer tudo o que me rodeava, consegui esquecer tudo o que me faz sofrer, consegui esquecer todas as lagrimas por mais fortes que elas caissem, consegui esquecer o mundo, consegui esquecer os pesadelos, consegui esquecer tudo tudo tudo, e a unica coisa que existia era paz, era esse poema, era um sorriso, um sorriso que fui capaz de dar!
Meu Deus ! Só com aquilo que escreves, que tansmites é que consigo ficar calma, consigo realmente pensar. Consigo sonhar ainda melhor =')
Ainda por cima estava a ouvir uma musica, muito calma, ao piano, complementos perfeitos, poesia e musica =')

Filipe volto a dizer, amo, amo mesmo tudo aquilo que escreves. Só isto é capaz de me levitar, de me fazer acreditar! Acredita que amo mesmo todas as palavras, versos que escreves!

Beijinhos
De flipe a 14 de Agosto de 2008 às 15:17
Qu feliz que fico, deste poema, um sorriso teu, destas paalvras, um momento em k o teu estado descrição, foi pura libertação, pura paz emoção. E sim, pequenas palavras, acompanhadas com acordes perfeitos, tornam-se as mais perfeitas palavras... qtos momentos, qtas músicas tentamos reproduzir, de um passado sentir, mas nada se consegue, poruqe a triologia nós, as palavras e a música, codificavam-se numa única sintonia, a esperança do amor... do voo sem dor... Em tudo paz e certeza.. apoio e clareza... beijinhos
Filipe

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 42 seguidores

relojes web gratis

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. O Fim.. e o renascer.

. Docemente...

. simplesmente caio.

. Os dias escorrem..

. Brisa

. Inspiração

. Só.

. Acordo, e abraço-me.

. Aqui estou...

. onde estás.....? quem és....

Hug
Photobucket