Sexta-feira, 8 de Agosto de 2008

Sinto a carência..

Sinto a carência,

tomar conta da minha inocência,

numa necessidade, desesperante,

num oco, incessante.

Cruzo olhares, desejos,

despojados ensejos,

mas num reconhecer que não amo,

num achar, que não é a que faço esperar,

nada digo, e retorno num novo voltar.

Sou branco, em brancura,

incompreensão, em ternura,

sou um nada poder, um tudo querer.

Hoje, grito em demência,

num excesso de eloquência:

Abraça-me, deixa-me perder,

deixa-me em teus ombros, ser.

Acolhe o meu lacrimejar,

segura o meu amor, e deixa-me,

deixa-me te amar.

Estarei em rasgos de loucura,

em fracções de secura,

nada sei, apenas subo e desço,

arrebito e desfaleço,

numa condição solidão.

Acabo suavizado,

arrebato, acabo terminando,

aterrando,

mais um trecho de um viver,

que sem ti, parece perder,

o sentido, o querer.

 

Filipe

 

publicado por flipe às 23:18
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Melody * a 9 de Agosto de 2008 às 13:00
sou um nada poder, um tudo querer.

Nunca Fez tanto Sentido!
Este poema esta tao Lindo ='')
Eu Acho que as minhas palavras se esgotaram.
Ja nao sei o que dizer ao ler tudo o escreves.
Acho que já nenhuma palavra que disser vai fazer sentido, porque vai ser tudo repetido.
Procuras um amor?
=) Também tenho saudades de sentir o meu coraçao bater, dos meus joelhos começarem a tremer. Tenho saudades de o sentir. Mas acabo sempre por sair magoada...

Amo aquilo que escreves. és um idolo para mim, acredita. Começo a ficar dependente dos teus poemas =)
Preciso deles =) Sao lindos e inspiradores!
Amo cada palavra, cada frase de sentimento que escreves =) Pura magia.

Beiijinhos
De flipe a 9 de Agosto de 2008 às 23:06
as minhas palavras derretem-se, perante tão imenso calor... perante tudo akilo k m dizes... k m fazes crer... k m fazes sonhar... Digo te em sinceridade, k fico mto, feliz, por gostares, amares, akilo k tão humildemente escrevo... É para mim um previlégio, ter algum como tu, a ler o que escrevo, a comentar o que escrevo... E se procuro um amor..? diria k n.. procuro O amor, só quero ter um, é esse um p a vida, k espero, k procuro, k a ng m dou, para todo m dar e essa pessoa k vem a chegar... Sou, em poucas palavras um ser imcompreendido, por poder ter, e n krer, e por krer, akilo k ainda n pude ver.. n fundo apelo á verdade, em cada traço k respiro...
beijinhos e obrigado, por tudo, por cada toque que faças soar no meu coração.
Filipe
De ρøετïṡα αṉαṡøɾ a 10 de Agosto de 2008 às 00:52
Simples Respirar Conecto ao Querer :



Conta ...

Estrelas ...
Traços ...
Esferas..
Estilhaços ...

Concebe...

Sonhos ..
Outros...
Seres...
Quereres...

Procuras...

Em cada caminho...
Despojo do destino...
Ouve o bater...
Sente-te a reger...

E olha os dedos..
E revive momentos ...
E espelha batimentos ...
E voa nos ventos ...

E neste instante
te sentas numa mesa ..
E les a pagina em branco que so ves..
Porque a pagina é aquilo que és ...

E neste instante pensa..
Que Deus tudo cria ...
E num simples olhar nao premeditado ...
Acontece a magia do tanto procurado ..

E o simples ...
respirar do que existes ...
Conectado do ser...
Que existe por alguem o querer .........

Comentar post

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 42 seguidores

relojes web gratis

.Abril 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. O Fim.. e o renascer.

. Docemente...

. simplesmente caio.

. Os dias escorrem..

. Brisa

. Inspiração

. Só.

. Acordo, e abraço-me.

. Aqui estou...

. onde estás.....? quem és....

Hug
Photobucket